sábado, 5 de abril de 2008

Depois que Todos Foram

Depois que todos foram
E foi também o dia,
Ficaram entre as sombras
Das áleas do ermo parque
Eu e minha agonia.
A festa fora alheia
E depois que acabou
Ficaram entre as sombras
Das áleas apertadas
Quem eu fui e quem sou.
Tudo fora por todos.
Brincaram, mas enfim
Ficaram entre as sombras
Das áleas apertadas
Só eu, e eu sem mim.
Talvez que no parque antigo
A festa volte a ser.
Ficaram entre as sombras
Das áleas apertadas
Eu e quem sei não ser.

(Fernando Pessoa)

2 comentários:

martha barbosa disse...

Olá ,voltei. Adoro poesias e acreditei que tinhas postado mais.Mas valei a pena ,porque seu blog é muito bom-as poesia são ótimas.meu blog -marthacorreaonline.blogspot.com

Serpente Angel disse...

Aprecio as sombras, compartilho Pessoa, e gosto muito mais de estar (depois) que todos já foram.

Um beijo.