domingo, 4 de setembro de 2011

Um Poeta


Um poeta é tantas coisas
e nenhuma das coisas o é.
Rabisca seus devaneios
e navega entre mil anseios.

Tem fé no amor que virá,
Na lua, na musa, na flor.
Fé que um semblante haverá
entre brasas; De um alvo furor.

Não chega a ser um errante,
se atém ao subjetivo.
Jamais entendeu de "concreto";
Do próprio peito é cativo!.

Um poeta é tantas coisas
que nem em sonho seria.
É o menino-jovem-crescido
cuja vida  sorveria.
Feito um manjar escondido:
-- Em detalhes, se delicia.

Porém, não chores poeta
por desamores em lata.
Nem toda diva é real e
nem sempre, é a lua de prata!

4 comentários:

Renata Salazar Plothow disse...

"Um poeta é tantas coisas que nem em sonho seria."
Guardarei e levarei essa frase comigo!
Boa semana pra vc!
beijos!

Leila Andrade disse...

Fabuloso como tudo o que escreves. TE ADORO um tantão

KK disse...

Todo poeta é sonhador, com suas musas desconhecidas que jamais saberão que inspiram os mais belos versos...

EU SOU NEGUINHA disse...

Lindo como sempre,né?
Nem preciso dizer que vc é meu poeta mais que predileto...
Beijos